July 26, 2015

O que são radicais livres?

Post by Sandra Laurita

Foi na década de 90 que lembro de ouvir pela primeira vez o termo Radicais Livres, também nessa época, em 1996, meu filho, então com 04 anos, adorava assistir um desenho animado chamado “O fantástico mundo de Bobby”.

Ai você me pergunta: o que uma coisa tem a ver com a outra?

Pois bem, assim como meu filho, eu também adorava esse desenho – que se tratava de um garotinho que tinha uma imaginação fértil, tudo que ouvia pela primeira vez ele interpretava de forma literal.

Bem….foi aí que minha cabeça fez uma associação maluca:

Se eles eram eram radicais, não deveriam estar presos?

Mas….estavam livres, e causando estragos por ai.

Vinham de onde? Estavam no ar? Eram invisíveis? Enfim, povoei minha mente feito o Bobby.

Foi quando parei de imaginar (já era bem crescidinha na época) e fui atrás da verdadeira identidade dos temidos Radicais Livres! 

O que são os radicais livres afinal?

Os Radicais livres são átomos ou moléculas com número ímpar de elétrons livres, ou seja, que não possuem um elétron em sua estrutura.

radlivrePor conta disso, eles estão prontos para se ligar a qualquer coisa que apareça pela frente (sim, eles são gulosos e devoradores!). E no momento em que elas devoram outras células para se torarem estáveis, acabam transformando esta nova célula em um radical livre.

O problema é que este processo cria uma reação em cadeia que podem causar danos ao organismo.

Este é um problema que existe em qualquer tipo de organismo vivo e que pode estar ligado a vários tipos de doença.

Como eles surgem?

Os radicais surgem no nosso corpo como um subproduto da respiração,  então você só conseguiria parar de produzi-los se decidisse parar de respirar…agora!

Como não é possível, melhor explicar como acontece:

Quando o oxigênio é transformado em energia pela mitocôndria, ao final da reação, uma parte do oxigênio não libera água, como deveria, e acaba dando origem aos temidos radicais livres. Por isso mesmo, é justamente o oxigênio que faz com que nossas células se oxidem.

São prejudiciais à saúde?

Em níveis considerados normais, os radicais livres não são prejudiciais à saúde, já que atuam, por exemplo, na defesa contra infecções.

Parece estranho, né? Mas o que acontece é que quando estamos com uma bactéria, o corpo é estimulado a produzir radicais livres, com a finalidade de destruir o micro organismo que está atacando o organismo no processo comum de absorção de elétrons.

A produção excessiva de radicais livres, porém, pode criar lesões em nossas células, e somando isto a outros fatores de risco pode nos levar a doenças cardíacas, câncer, enfraquecimento do sistema imunológico e envelhecimento precoce.

Quais os fatores contribuem para a formação dos Radicais Livres?

  • poluição ambiental
  • raios-x e radiação ultravioleta
  • cigarros
  • álcool
  • resíduos de pesticidas
  • substâncias presentes em alimentos e bebidas ( aditivos químicos, hormônios, entre outros)
  • estresse
  • consumo excessivo de gorduras saturadas (frituras, etc.)

Agora a parte mais importante! Como combate-los?

antioxradlivre2Adotar uma rotina de vida equilibrada é a base para evitar a formação desses agentes reativos. A alimentação deve incluir verduras verde-escuras, como brócolis, repolho, couve e espinafre, ricos em ativos antioxidantes.

Frutas como maçã, morango, ameixa, banana e as ricas em vitamina C como a laranja, kiwi, abacaxi, tangerina e acerola também são poderosos antirradicais livres.

Outros ingredientes ricos em betacaroteno, presente na cenoura, tomate, abóbora, papaia e pimentão também são excelentes armas contra a formação dos radicais livres. Todos esses alimentos combatem os radicais livres porque contêm agentes antioxidantes que impedem a reatividade das moléculas com o oxigênio.

CURIOSIDADE!

Aveia, tema sobre qual falei no post anterior, possui mais uma incrível façanha: ela é fonte de tocotrienois, um dos maiores antioxidantes totais da atualidade e um dos cereais com maiores níveis de silício, mineral responsável entre outras funções pela maior síntese de colágeno – o cimento da pele.

CONCLUSÃO

Descobrimos então, que os Radicais livres tem lá sua bondade e que são livres porque tem sempre um sozinho procurando um par pra se agarrar (essa seria a visão do Bobby!)

Depois, entendemos que existem formas de diminuir a ação dos radicais livres com antioxidantes, mas que nunca conseguiremos acabar com eles (e nem devemos), já que fazem parte do grande processo da vida.

Neste caso, devemos manter o equilíbrio e seguir a máxima de Paracelso (um estudioso da química moderna):

“A diferença entre o remédio e o veneno está na dose”

NESTE CASO, QUE TAL UMA RECEITINHA COM ANTIOXIDANTE?

REFOGADO DE ESPINAFRE COM UVA PASSA
Fonte: segredosdatiaemilia.com.br
Fonte: segredosdatiaemilia.com.br

Rende 4 porções

  1. 1/2 xícara de uva passa
  2. 1 xícara de pão torrado cortado em cubos
  3. colheres de sopa de azeite de oliva
  4. 500 gramas de folhas de espinafre
  5. dentes de alho amassados
  6. Sal e pimenta-do-reino a gosto

Como Fazer:

Deixe a uva passa numa tigela com água fervente por 10 minutos e escorra. Aqueça 2 colheres de azeite de oliva em uma panela e frite os cubos de torradas até que fiquem dourados. Retire-os com uma escumadeira e reserve. Aproveite o óleo que restou na panela, acrescente mais 1 colher de azeite, o alho e, finalmente, o espinafre. Mexa por uns 5 minutos, até refogar a verdura. Junte a uva passa e tempere com um pouco de sal e de pimenta-do-reino. Cozinhe por mais 1 ou 2 minutos, junte os cubos de torrada e sirva bem quente, acompanhado com carnes e aves.

 

  • Livro: Guia Completo de Nutrição – Saúde é Vital
  • Livro: Fontes da Longevidade, Heloisa Bernardes
  • http://www2.uol.com.br/vyaestelar/radicais_livres.htm
  • Imagens: radicaislivres97.wordpress.com